I can’t be sure of anything – Marita Bullmann | 6.12.2019 | AT AL 609, Campinas, Brasil
Selected artworks and projects by Marita Bullmann
performance art, photography, installation, Marita Bullmann, Interval, PAErsche, Essen, Germany
3898
post-template-default,single,single-post,postid-3898,single-format-standard,cookies-not-set,stockholm-core-2.0.3,select-theme-ver-6.2,ajax_fade,page_not_loaded,vertical_menu_enabled, vertical_menu_transparency vertical_menu_transparency_on,side_area_uncovered,,qode_menu_,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.1,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-4144

I can’t be sure of anything – Marita Bullmann | 6.12.2019 | AT AL 609, Campinas, Brasil

The ground I’m standing on – In this idiom, the ground on which one stands is a symbol for the secure basis that is important for the maintenance of a condition or the preservation of existence. It can be material existence, but it can also be questions of conviction, faith or health.
But how does this ground feel? The soil here and the soil there? The ground on which I stood in the past, today and soon?
I position myself and feel similarities and yet everything seems so different.
Who entered it before me? And when and with what intentions?

Marita Bullmann explores these questions in her installation and performance at the ATAL 609 Gallery in Campinas, Brazil. She uses materials and photographs/video from both continents, which she combines in a questioning, researching and unifying way.

Supported by the Ministry for Culture and Science of the German State of North Rhine-Westphalia

——
Não tenho certeza de nada – Marita Bullmann (DE)

The ground I’m standing on; Nesse idioma- o chão em que cada um se encontra é símbolo de uma base segura, de grande importância para a manutenção de uma condição ou para a preservação de uma existência. Pode ser uma existência material, mas também pode ser uma questão de convicção, fé ou saúde.
Mas como é essa terra? O solo aqui e o solo lá? O terreno em que estive no passado, o que piso hoje, permanecerá como no futuro?
Me posiciono e sinto semelhanças e, no entanto, tudo parece tão diferente.


Para compor suas instalações, Marita Bullmann utiliza materiais, fotografias e vídeos dos dois continentes por quais transita.
A artista vive e trabalha em Essen, Alemanha, tendo seu trabalho apresentado em toda a Europa, América do Sul e Ásia. É co-fundadora do PAErsche, um laboratório de performance focado em encontros e cooper-ações. Desde 2013, é a organizadora da plataforma de performance art INTERVAL.